sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Pequenos agricultores terão acesso à energia solar facilitado

Agricultores familiares têm acesso facilitado a equipamentos geradores de energia solar cmurtaugh / Flickr / CC

Em meio às discussões globais da COP 21, que acontece em Paris, França, a questão da eficiência energética é cada vez mais evidente no Brasil. Em um país tão grande e carente – apesar dos programas de incentivo – de eletricidade em zonas rurais e isoladas, pequenas ações podem fazer a diferença.

A mais recente delas é um programa de financiamento de equipamentos de geração de energia solar para agricultores familiares, já que estes são equipamentos de alta tecnologia e muitas vezes não são acessíveis. Parte integrante do programa Mais Alimentos, do Ministério do Desenvolvimento Agrário, a ação visa, justamente, facilitar o subsidio a investimentos em infraestrutura produtiva da propriedade familiar.

O uso dos painéis fotovoltaicos para a geração de energia solar poderá ajudar os produtores em situações cotidianas, como o bombeamento de água para a irrigação de hortas e pomares, além, claro, de prover energia elétrica para a casa.

Os equipamentos têm vida útil de aproximadamente 25 anos, e pode ser financiado por agricultores no plantio de açafrão, arroz, cana-de-açúcar, café, centeio, feijão, mandioca, milho, palmácea para produção de palmito, soja, sorgo, trigo e erva-mate. Produtores relacionados a apicultura, aquicultura, avicultura, bovinocultura de corte, bovinocultura de leite, caprinocultura, fruticultura, olericultura, ovinocultura, pesca e suinocultura também serão contemplados.


Os agricultores interessados poderão saber mais informações o site oficial do programa. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário