sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Leonardo Valença: o provocador ambiental



O ensino da ecologia e de práticas de desenvolvimento sustentável para crianças ainda é um obstáculo para pais e professores por todo o país. Explicar de maneira lúdica e criativas aos pequenos é um desafio que perdura há tempos. Alguns artistas, porém, tem encontrado novas maneiras de abordar o assunto, buscando promover reflexões sobre a preservação do meio ambiente para quem começa a entender as letras.

Um grande exemplo é o “Almanaque Ecológico do Lucas”, escrito pelo cartunista fluminense Leonardo Valença. O livro chama a atenção para questões como a sustentabilidade com linguagem simples e didática, ilustrações e passatempos que incentivam práticas que conscientizam sobre a importância da preservação ambiental.

Apresentado pelo personagem Lucas, o duende ecológico, o almanaque visa contribuir ainda mais com a disseminação de valores fundamentais para construção de um mundo mais sustentável entre o público infantil de forma lúdica e descontraída. Esses e outros detalhes, o cartunista detalha na entrevista a seguir. Confira:

VEP: Como o ensino lúdico pode ajudar a conscientizar crianças e adultos?

LV: Acredito que a melhor maneira de educar é através de uma experiência atrativa e prazerosa, ou seja, com base nos conceitos de edutainment, que quer dizer educação+entretenimento. O edutainment é a combinação da educação a partir do entretenimento, usando-se normalmente o ambiente lúdico para estimular a aprendizagem.

VEP: De onde surgiu o Lucas, o duende ecológico, e como ele ganhou força até se tornar um livro?

LV: Eu percebia que o assunto atraía cada vez mais a atenção dos profissionais da área de humor gráfico, que o citavam em salões de humor e exposições. O tema da ecologia sempre foi abraçado por artistas e agora mais do que nunca com este problema mundial que atualmente pipoca em forma de reportagens, notas e editoriais. O crescimento no número de concursos que exploram o assunto me chamou a atenção, como exemplo, já tivemos o Salão de Humor pela Floresta Amazônica, Salão do Humor da Amazônia - Ecologia no traço, Ecocartoon entre outros. Em parceria com o Portal Brazil Cartoon, organizei uma coletânea de cartuns com vários cartunistas sobre o tema em 2010. Em 2012, fui curador de uma Mostra de Cartuns que aconteceu durante o Green Nation Fest - Festival de Cinema Ambiental e Novas Mídias. Neste festival participei ainda do concurso na categoria cartum, e ganhei o prêmio pelo júri popular.



Sendo assim, em decorrência do meu ativismo ambiental através do humor gráfico, surgiu a ideia de criar um personagem ecológico, o Lucas. Busquei inspiração nos duendes que habitam o imaginário infantil universal. Lucas é um duende ecológico que busca sensibilizar as crianças e jovens para que adotem atitudes corretas em relação às questões do meio ambiente, da sustentabilidade e uma vida mais saudável. Ele é um defensor da natureza, com um jeito irreverente, perspicaz e com ações totalmente voltadas para a ética, a consciência ecológica e a sustentabilidade.

VEP: Como você se preparou para escrever histórias que, embora simples, tratem de temas tão importantes na atualidade?

LV: O cartunista é um profissional que está sempre antenado sobre o que acontece ao seu redor, e os problemas que temos hoje de cunho social, político, econômico, ambiental, tem sido fontes de constante inspiração para as minhas criações. Quando um assunto está em destaque, no caso a questão ambiental, eu pesquiso sobre o tema, busco coletar informações através de jornais, revistas, sites, programas de TV entre outras mídias. Busco coletar dados sobre os problemas que mais afetam o nosso planeta (a escassez de água, desmatamento, poluição, reciclagem, entre ouros) e, através do humor gráfico, busco abordá-los de uma forma bem-humorada e descontraída. Por mais irreverente que o cartum seja, a ideia foi provocar, fazer o público refletir sobre o problema.



VEP: Como está sendo a recepção do livro? O público está captando a mensagem?

LV: O resultado do livro junto ao público infantil tem crescido muito atualmente. O interesse pelo Lucas nas redes sociais, visitas na fanpage do facebook, tweets e posts em blogs, sites, jornais e revistas aumentam a cada dia. Há bastante procura por parte dos educadores e profissionais da área de educação ambiental. Eles apreciam o caráter lúdico do livro que contribui de forma divertida neste processo de aprendizagem. É gratificante ter esse reconhecimento pelo meu trabalho. Fico feliz que o livro está sendo utilizado cada vez mais como ferramenta de educação ambiental junto ao público infantil e adulto também.



VEP: Já pensou em ambientar novas histórias com enfoque ecológico, porém voltadas para o convívio nas grandes cidades?


LV: Sim. Estou pensando em criar um personagem urbano de um menino que se preocupa em cuidar do meio ambiente. O ativismo ambiental do garoto aproximará Lucas dele, e assim, se tornarão grandes amigos. A partir do diálogo deles, poderei desenvolver uma reflexão bem interessante sobre o tema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário