quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Obras para mitigar estiagem no Vale do Paraíba terminam no fim do ano

Até ontem, o sistema contabilizava 6,11% de seu volume útil. A mudança deve aumentar essa marca
As obras de implantação do novo sistema de captação e bombeamento de água da Estação de Tratamento de Água (ETA) de Belmonte, em Volta Redonda, no Vale do Paraíba, no sul fluminense, devem terminar até o fim do ano. O sistema abastece oito municípios da região e capta água do Rio Paraíba do Sul.

Segundo o último boletim atualizado, do dia 19, da Agência Nacional de Águas (ANA), o sistema Paraíba do Sul estava ontem com 6,11% do volume útil. De acordo com a Agência de Bacia do Rio Paraíba do Sul (Agevap), serão instalados em Belmonte três conjuntos de motobombas e equipamentos para captação flutuante.

A obra foi determinada no começo do ano pelo Grupo de Trabalho Permanente de Acompanhamento da Operação Hidráulica na bacia do Rio Paraíba do Sul, como medida de contingência para assegurar a captação de água para a região, mesmo se houver redução na vazão dos reservatórios.

“Foram realizadas vistorias, por técnicos da ANA, Inea, Daee, Ceivap e Agevap, que verificaram que alguns municípios tiveram a capacidade dos sistemas de captação de água comprometida, em função da redução da vazão defluente dos reservatórios da bacia do rio Paraíba do Sul. Considerando isso, o Ceivap disponibilizou recursos da ordem de R$ 17.021.600,00 para contratação e execução de obras emergenciais nos sistemas de captação dos referidos municípios”, diz a nota da Agevap.

Segundo a agência, as ações emergenciais para a bacia do Paraíba do Sul também incluem a instalação de equipamentos em Barra do Piraí, Barra Mansa, Três Rios,Vassouras e Sapucaia e melhorias em São Fidelis e São João da Barra, no estado do Rio de Janeiro. No estado de São Paulo, estão sendo feitas adequações em Guararema, Tremenbé e Natividade, desassoreamento do rio em São José dos Campos, Pindamonhangaba e Redenção da Serra e instalação de equipamentos em Aparecida e Jacareí.

Na Região Serrana do Rio, a partir de novembro, as cidades de Teresópolis, Petrópolis, Bom Jardim, Duas Barras, Cordeiro, Macuco, Carmo e Santa Maria Madalena vão receber as ações emergenciais do programa Rio Rural, da Secretaria de Estado de Agricultura, que já atende as regiões Norte e Noroeste do estado, além de São Sebastião do Alto, Trajano de Morais e Cantagalo, na serra.
O apoio ao enfrentamento da estiagem nas áreas rurais tem apoio do Banco Mundial e inclui repasse direto de recursos para a recuperação de nascentes, replantios da Mata Atlântica e implantação de área de recarga.

Sobre a falta de água relatada desde a semana passada por moradores de Niterói e São Gonçalo, na região metropolitana, a Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae) informa que o sistema Imunana-Laranjal, que abastece a região, já foi normalizado. “As chuvas deste fim de semana contribuíram para a retomada do sistema Imunana-Laranjal, que está normalizado, operando com 100% da vazão e todas as bombas em funcionamento”.



Por Akemi Nitahara Edição:Jorge Wamburg Fonte:Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário