sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Parques nacionais e outras unidades de conservação podem gerar 55,8 mil empregos

De acordo com o Instituto Semeia, 60 mil novos empregos devem ser gerados com a exploração do Turismo Sustentável
Melhores práticas de gestão nos parques nacionais poderiam gerar cerca de 55,8 mil empregos de qualidade em parques nacionais e outras unidades de conservação. É o que aponta estudo do Instituto Semeia. Este é um dos temas que serão tratados no evento Parques do Brasil, que o Semeia realiza no dia 29 de outubro, em São Paulo. Para falar sobre o assunto o Revista Brasil entrevistou a diretora executiva do instituto, Ana Luísa da Riva.

Ela explica que a geração de empregos de qualidade nos parques já acontece em vários países. A diretora executiva diz que esses espaços quando são explorados de uma maneira racional, conciliam biodiversidade e permitem que as pessoas possam visitar e se conectar com a natureza desses locais. "Isso gera a dinamização de toda uma cadeia do turismo, essa dinamização da economia pode ser muito significativa na região onde esses parques estão localizados", comenta.

Segundo Ana Luísa da Riva, nas estimativas do Instituto Semeia, com melhorias na estruturação desses espaços, a visitação poderia gerar por volta de 60 mil novos empregos a partir da exploração do turismo responsável.“Temos hoje cerca de 330 parques no Brasil, isso significa aproximadamente 33 milhões de hectares do nosso território. É muita terra e muitos locais que os brasileiros têm poucas condições de acessar, de visitar,” esclarece.

O evento 'Parques do Brasil' acontece no dia 29 de outubro, no porão das artes, no auditório da Bienal, no Parque do Ibirapuera onde serão discutidos novos modelos de gestão sustentável para os parques do País.

Confira mais informações e faça sua inscrição no site do Semeia.


Por Revista Brasil- Rádio Nacional de Brasília Fonte:EBC Rádios

Nenhum comentário:

Postar um comentário