terça-feira, 15 de março de 2011

O Caos Nuclear... De novo

        
Foto: AP Photo/Wally Santana


Um dos grandes horrores que a humanidade vive desde as brutais explosões em Hiroshima e Nagazaki é o perigo de uma nova ameaça nuclear. Depois vieram outros acidentes nucleares, como o de Chernobyl, deixando a humanidade ainda mais em polvorosa nos quatro cantos do mundo.
Hoje o uso de energia nuclear para fins pacíficos tornou-se uma realidade em muitos países e muito a tem como uma das principais fontes de energia. Os reatores estão cada vez mais seguros, assim como as instalações que passaram a ser inspecionadas por comissões e governos, justamente para impedir que alguma catástrofe ocorra novamente.
Mais de sessenta anos após o ocorrido, o Japão volta a ser o epicentro de um novo pânico nuclear. Só que desta vez não por bombardeios, mas sim pela sucessão de tragédias naturais que atingiram o país, que agora além dos terremotos e da onda gigante, tem que lidar um vazamento e a explosões dos reatores nucleares da usina de Fukushima Daiichi.
Até então, ainda era incerto se o grau de radiação era seguro para os japoneses, mas um pronunciamento feito hoje pelo primeiro-ministro do Japão, Naoto Kan, confirma que o país está sim com um nível acima do permitido. 140 mil pessoas terão de lacrar suas casas, evitando em qualquer hipótese de sair às ruas. Outras 200 mil foram removidas pelo governo.
A situação é critica no Japão e outros países que já possuem usinas nucleares já estão começando a rever até que ponto as suas construções são fortes o suficiente para deter tais tragédias ecológicas.  A Alemanha e a Suíça já começaram a rever uma nova moratória nuclear. Já a mídia brasileira começou a investigar o quão resistentes são as usinas de Angra.
Isto já devia ter sido calculado antes que tal catástrofe ocorresse no Japão, até mesmo por que os danos da exposição à radiação ficaram aí por décadas e as próximas gerações não precisam viver com o nosso caos nuclear. Antes tarde do que nunca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário